quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Minha verdade

Helena tinha as mãos frias e vazias de carinho, cabelo vermelho fogo na esperança de esquentar alguma coisa por ali. Dona de olhos sinceros, grandes e pretos, cor que fazia jus a sua alma quase morta. Helena nunca amou. Minha doce e intocável Helena, pudera eu entender tal tristeza em seu olhar, quisera eu resgatar-te e guardar-te pra mim. Sonhos de uma noite de outono, nós dois sentados na varanda, revendo fotos de momentos tão nossos que nunca nos pertenceram, riamos de um jeito impróprio quase por desespero. Havia desespero ali. Havia carinho e medo também. Helena nunca amou, e eu tentei mostrar a ela todos os atalhos para o meu coração; fiz trilhas, indiquei com placas e mesmo assim ela se perdeu de mim. Gritei seu nome, fiz juras eternas na esperança de trazê-la aqui, na esperança de fazê-la minha. Ela era minha, ou foi. E eu fui egoísta ao querer esconde-la do mundo, ao imaginar que ela pudesse ser só minha e de mais ninguém. Errei. Acho que de fato nunca amei Helena. Sou Helena. Helena nunca amou.

- Faço nosso o meu segredo mais sincero

18 comentários:

Cami disse...

Helena nunca amou porque nunca quis permitir-se amar!
Amar demanda riscos, e riscos nos expõe a dor, vulnerabilidade, tropeços.
Porém, nada mais intenso, mais sublime, mais feliz do que amar!

Lindo texto!

Beijão!

Carioca disse...

o pra sempre sempre acaba e continua, temos q curtir os processos =]

Flávia Lago disse...

Ah, maravilha!
Eu sou minha, minha e de mais ninguém...
huahuehua
Na realidade eu sou de quem me ama e me faz bem! Isso é prova de amor.

Maravilhoso como sempre!
beijos

.Dazinha. disse...

Helena está perdida em seu medo, Helena está repleta de medo, Helena está perdida em qualquer lugar, dentro de qualquer sentimento.
Helena talvez tenha amado, sem saber óbviamente, que aquilo se tratara de amor.
Helena acostumou-se ao coração negro, porque resignação é mais facil do que tentar ser feliz.


Lindo lindo, como sempre.
Beijos

Ramon Mineiro disse...

HELENA DE TRÓIA..
A MESMA UMA QUE CAUSOU UMA CERTA GUERRA?
É POR ISSO QUE NÃO GOSTO DE HELENAS...( NADA CONTRA AS HELENAS HAHAHA)

Malu Paixão disse...

o texto quando é bom já cria a cena por si só em nossas vazias mentes!
adorei querida.. continue postando.. estarei sempre por aqui!
bjãoo

s2 Raah s2 disse...

;O

Ah, liberte o coração da Helena pra ele poder amar! Ame Helena!



Adorei o texto!

Luiz Calcagno disse...

E desafio o instinto dissonante.

May Carvalho ჱܓ disse...

Não se força ninguem a amar... Amor é um sentimento puro, que chega no momento adequado. Pra pessoa certa. Não adianta apressar o que não se move pelo tempo..

αиα.·* disse...

1ª vez por aki, Lindo seu blog all clean (:

Amar exige ousadia! E coragem pra arriscar-se, afinal decepções acontecem.. grife-se ki amar de verdade compensa tudo (L)

beêjú
ana.-*

Jóta disse...

Helena é feliz

Bju moça

gerson oliveira disse...

hehe, primeiro tem que se amar. :)

Ah, obrigado pelo comentário, gosto bastante quando você comenta, pois sei que você leu :P

Wagner Kaiowas disse...

"mãos frias e vazias de carinho, cabelo vermelho fogo na esperança de esquentar alguma coisa por ali. Dona de olhos sinceros, grandes e pretos, cor que fazia jus a sua alma quase morta". Bem profundo!
Como disse Fernando Pessoa: "tudo é ousado para quem a nada se atreve"
Então, sejamos ousados!

Livia Queiroz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Livia Queiroz disse...

Uaaaaaaaaaau...
Mas acho que Helena nunca amou porque não soube ou porque não se deixou descobrir.
Amar eh antes de tudo a descoberta...primeiro descobre-se a si mesmo depois o outro.
Espero que Helena...vc...ou quaisquer que seja o nome que resolva dar à sua verdade encontre um jeito de se resgatar...

Bjaum e mto obrigada pelo comentário, adoro vir aki vc escreve mto mto mto bem!!!

bom domingo

Jéssica disse...

"Acho que de fato nunca amei Helena. Sou Helena. Helena nunca amou."

Inveja literária.
hahahaha

afobório disse...

gostei tanto que nem sei o que dizer, achei muito bom mesmo.



sorte e luz.

Jana disse...

Baita texto, bêibe.
Gostei mesmo.

Beijinho
:)