quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Ensaio

São 5 da manhã, e eu apenas acordei pra me lembrar do seu rosto, recolher o meu e apagar as evidências. Foi estranho. Estranho demais pra uma noite de segunda-feira, estranho me encontrar naqueles olhos e me perder ao som de sua música. Estranho ver como tudo realmente mudou. Eu não queria, mas a sensação ao te ver já não é mais a mesma e eu não estou me referindo ao novo corte de cabelo ou então a roupa que você usava. Você ainda é o mesmo, eu sei, mas acho que eu não. Ausência. Penso que me acostumei com a sua, penso que aquela necessidade de te ver se foi, e eu que achei que ia ser pra sempre. Não foi. Se foi. Pra sempre realmente é muito tempo e eu sempre exagero ao encaixá-la nas frases mais tolas, tornando-as ainda mais clichês. Banalidade nostálgica com um toque de sinceridade excessiva. Estranho. Ainda sinto aquele medo de antes, e por mais que tudo esteja diferente eu ainda quero. Quero, e isso é tão tosco que chega a me assustar. Quanta tolice numa garota só é tanta pieguice que me envergonha. É. O cabelo se foi, mas que culpa tenho eu se você continua sendo o dono do sorriso mais lindo do mundo?


Qualquer semelhança é mera coincidência ;)

15 comentários:

Thaynah disse...

Eu adoro seus textos, e é incrível a forma com a qual me vejo em todos eles. Todos.
Muito bom.

Beijos!

Marcio Sarge disse...

Moça você é um caso a ser estudado...
É que parece que seu coração é mais velho que você.
Isso pode? :)

Beijos

s2 Raah s2 disse...

Ah que lindo...

como sempre, leio seus textos quase todas as manhas, se você não atualiza as postagens, fico lendo os mais antigos, preciso ler pelo menos um de seus textos por dia, virou necessidade.
Pois vocÊ escreve muito bem, e suas palavras deixam meu dia mais leve, ou as vezes mais pesado.Não importa, oque importa é esse texto de agora "Ensaio"

É dificil transferir os sentimentos, quando estamos longe da pessoa que amamos queremos ela conosco pra sempre, quando ela chega, após um tempo, queremos sentir aquela saudade.
Apesar de amarmos ela de qualquer maneira...saudade é bom, eu gosto, e pelo visto, você também.
Vai entender o amor...?!?!?!?

Bjuundah

naosouemo.blogspot.com

Livia Queiroz disse...

Ah adorei!
Gosto dessa simplicidade, o jeito jovial que vc escreve...

Qnto ao tema de seu post: Bem, nós nos acostumamos com tudo, até c a ausência, e muitas vezes ESTAR não significa PRESENÇA.
É fato que os sorrisos, os cortes de cabelo, e todos os mínimos detalhes adoram nos perturbar noite adentro. Ja senti isso, aprendi a lidar c a situação.
Mas tudo isso, toda essa estranheza tão comum que vc relatou faz parte de nós, e a gente vai "crescendo" dia após dia...


P.s.: "Qualquer semelhança é mera coincidência" (que bom né? huahuahuahuahuahua)


Bjauuuuum

Danielle Cristina disse...

Odeio ficar com aquela sensação de ter acreditado ser pra sempre e a promesse não se cumpriu, na verdade é difícil de se cumprir mas eu ainda acredito no "felizes para sempre"

Gaby Soncini disse...

Quanto sentimento você colocou nesse texto.

Eu simplesmente amei e me identifiquei muito.

Beijos.

Colombina* disse...

o pra sempre sempre acaba (8)

gerson oliveira disse...

lembranças são assim mesmo, nos persegue, igual o tempo :)

Jéssica disse...

"mas que culpa tenho eu se você continua sendo o dono do sorriso mais lindo do mundo?"

hahahaha *.*

tú é tão linda, e tão espontânea Camila. =))
adoro isso.

Bru.na disse...

Vale a pena ressaltar que os seus textos parecem que saim da minha cabeça de tanto que me pareco com eles...
Mas esse eu achoq ue li em algum luagr,só não me recordo onde!!!

Dany disse...

"...e por mais que tudo esteja diferente eu ainda quero. Quero, e isso é tão tosco que chega a me assustar. Quanta tolice numa garota só é tanta pieguice que me envergonha. "

(Verdade"/)



Não vo fala igual a todos q dizem:"Amo seus textos, vc é linda!"

¬¬"

Mas enfim!

(mintirinhaa Mih.Amo vc;)

haushaushaushuash


Muitoo bom prima!:D

Continua escrevendo pra eu copiar e passar pro meoo caderninho!(Y)

shaushuahsuahsuahs

bjoooo;)

Tatah Marley's Confissões disse...

esses sorrisos, fazer o que né?
sempre nos encantam.. *.*
belissimo texto!
:*

Verônica Martinelli disse...

Texto sensivel, laconico.
oBS: QUE PENA QUE AS VEZES ELES ESQUECEM DE SORRIR!

Beijos^^

Priscila ઇ‍ઉ disse...

;D

Jana disse...

Muito bom, garota.
Nossa voz sempre continua a mesma, mas o resto... Ai, ai.

Beijinho
:)