terça-feira, 24 de março de 2009

Fixação

Fechar os olhos, com força, e balançar a cabeça, com ferocidade, não vai fazer com que os meus pensamentos desapareçam. Tenho sentido estranhas sensações e arrepios constantes, como se espíritos viessem me tocar, em silêncio, para ter certeza de que eu realmente existo.
Os meus olhos estão pesados, minhas costas doem e minha boca cospe mentiras tão cruéis que deixam um gosto amargo na garganta.
Através da janela posso ver os primeiros raios de um dia nublado de um sábado quatorze em que nada promete, a não ser a promessa de nunca cumprir. Um livro listrado é o meu único companheiro por aqui – sem contar os travesseiros, as canetas e aquele velho caderno – e fico feliz por não estar sozinha e até gostar, um bocado, de listras.
Na sala alguém dorme, no quarto ao lado também; na outra cama alguém esta prestes a acordar enquanto eu rezo baixinho, por um pouco de sono. Rezo enquanto alguém ri as minhas custas; enquanto a sorte, que era para ser minha, é levada de algemas para o extremo oposto.
Os espíritos insistem em me tocar e, a cada instante, posso senti-los mais perto e mais encorajados a desvendarem os meus mistérios. Se eu parar para prestar atenção consigo ouvir suas risadas e suplicas e conversas paralelas;
Conversam alto e cantam demais;
Cantam alto e falam sem parar.
A mistura de passos, pessoas e passado em minha mente, notívaga, não me deixa dormir.
Os espíritos estão por toda parte e sinto que um deles tenta, desesperadamente, invadir meu corpo; tenho medo.
Outros tentam e riem e cantam e choram e não me deixam em paz.
Meu quarto está lotado deles, por todas as partes e em todos os cantos.
Fecho os olhos e balanço minha cabeça, mais uma vez, com a esperança saltando dentro de mim, querendo e acreditando que uma hora ou outra eles se vão ou, então, me levam.
Não sei diferenciar, ao certo, aquilo que eu quero daquilo que eu necessito; talvez minha alma precise de um tempo calada, talvez eu queira soltar meu espírito e deixá-lo invadir o quarto de alguém.
Tenho medo, grande, de nunca me libertar dessa loucura e medo, ainda maior, de ser a intrusa nisso tudo.


Minha assombração...
I want to be alone.
Galera estou no 3:AM Magazine Brasil \o/

24 comentários:

Luiz Calcagno disse...

Somos nossas principais assombrações. O espelho de Baco e o fio de Ariádine.

Roberta Albano disse...

já passei por periodos chatos que me sentia exatamente assim.
sozinha por nao ter ninguem em quem me apoiar
mas acompanhada por sentidos estranhos
me sentia assombrada por algo que eu nao conseguia expplicar
e a insonia... ela sempre junta os piores medos, te deixa sensível

eu espero que tudo isso passe e va embora bem rápido
parabéns pela participação no3:AM vou ler lá tbm

e gostei do novo template

Amanda disse...

Em alguma parte da nossa vida, queremos estar sozinha. As dúvidas e a mistura de sentimentos que habitam nossas almas nos roubam o sono.
Os espiritos, ou chamados fantasmas que nos cercam, permanecem ali tomando para eles nossa última gota de sanidade. Dá vontade de se trancar tentando evitar que eles se aproximem... Mas é inútil.
Enquanto não ficarmos bem com nós mesmas, enquanto não nos acertamos com nós mesmas, a paz inteior não vem... E esses fantasmas só são exorcizados com a paz interior.

=***

Ps: Muito profundo o que você escreveu ^^

Rhaissa disse...

Oque dizer ? Nada, apenas, parabéns... novamente.

Adorei
*-*

Rhaissa disse...

Ah e claro, parabens pelo artigo sobre você!
Eu li e gostei. :D
beijos

Jo'ce Oliveira disse...

' gosto muito de como você escreve...
parabéns por mais esse viu...
ah, estou te acompanhando sim viu
só estou meio sem tempo de comentar"

beijO'

Thais Puga®. disse...

Normal, nos sentirmos sozinhas em meio a tanta gente... falta um alicerce... Mas o pior de tudo é o saber que falta... porque quando sabemos começamos a caça-lo .. e quando caçamos parece que ele fica ainda mais distante...
Mas periodos que passam... Espero que bem rápido para você! ..

Ótimo blog.
Bjos. xD

André disse...

AHAZOL CAMILA <3

Marcos Satoru Kawanami disse...

ô loco, fiquei suado ao terminar de ler este texto. coisa terrorífica! inventei esta palavra TERRORÍFICA, que tal? não sei bem o que quero dizer com ela, mas talvez seja "aquilo que provoca terror".
em vez de falar FILME DE TERROR, por que não falar FILME TERRORÍFICO?
você é doida demais!

Bjim
Marcos

Marcos Satoru Kawanami disse...

cara, e esse Beirut, é massa! eles são da onde? tem sotaque europeu, mas de que país? semana passada fui a São José do Rio Preto, mas não deu tempo pra passar em loja de disco, eu já tava com o teu Beirut na caixola.
"transatlantique" é super! amo tarol e trompa.

NiNah disse...

Ai, sua danada.
Que coisa. rsss
*no coments*

Bjos

Kyanne disse...

nossa mais uma ahazouu néhh !
2 vezes ainda haha !
sem comentss !
Beijos AmooO <3

AHHH!! disse...

OWWW DROGA...

PQ GOSTO TANTO DESSA PÁGINA?

¬¬

Wagner Kaiowas disse...

Vixi, kd tua foto grande no meio dos coloridos?
Oh, roubaram? Será? Eita, mistéeeerios!
Passa no meu blog, tem texto pra ler.
Beijão, fica bem

Danielle Cristina disse...

Os meus olhos estão pesados, minhas costas doem e minha boca cospe mentiras tão cruéis que deixam um gosto amargo na garganta.
ameiii !

# mille disse...

Parabéns viu, otimo texto, fiquei sem palavras...
:**

Malu Paixão disse...

saudadess camilaaa...
sempre q venho aqui seu blog está mais lindo!!
seus textos então... sem comentários! aprendo cada vez mais com eles.
adoooro visitá-la.. pena q meu pc esta com problemas e estou entrando pouco; mas quando puder voltarei a ativa!
bjokass

Ricardo Esteves disse...

aiii ou, massa d+ seu leyout, eu li um poema seu na 3 magazine, gostei
e vim parar aqui, e nossa .. me surpreendi melhor que o da magazine, ha tempos nao leio algo assim x)
so uma coisa, eu acho deezer super massa, mas ler com deezer é um poco estranho.. sou folgado, kkkkkkkkkk chego dando opiniãoo
eii posso seguir ??
vou add aqui,
quero estar sempre
;)

Luiz Gonzaga B. Jr. disse...

Fiiiiu... Frio na barriga.
A mim acontece que, quando tenho a minha melhor hora para a leitura (listras ou não), quando tudo é silêncio e solidão; o vazio do quarto me perturba de tal modo, que multidões desenham-se ao meu redor. Fantasmas de outros leitores inquietos e insones como eu e você.
Boas Noites.

Ana Paula disse...

O silêncio grita alto não ? Muito massa o que tú escreveu
Parabéens !

jessicadeverdade disse...

Envolvente....
té mais

Emi disse...

Legal o seu texto,
beijoos

Jéssica disse...

que liiiiindo, cara.
adoooro os teus textos!

saudade daquii!

Erica Maria disse...

Estou te linkando lá no meu blog e te seguindo tb!

Adorei seus textos!

Voltarei sempre!

Bjos no coração!