sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Todo carnaval tem seu fim

A alegria tem um tom laranja que eu desconheço e toda a sensibilidade que vem com ela vem arredia. Os olhos que me seguiam na escuridão hoje me encaram com uma veemência gritante. O cheiro de tabaco invadiu minhas narinas e não sai das minhas mãos; o gosto de vodca não sai da boca que, por sua vez, fala sem parar. Enquanto isso meus pensamentos voam soltos por uma cidade cheia de almas cansadas e, meu coração, cheio, dança dentro de algumas bocas numa quarta feira de cinzas vermelha.
Boca; beijos; marcas.
Arlequim, Pierrot e Colombina; todos, juntos, na mesma escada vivendo a mesma cena de uma folia já esquecida. Eu esqueci. Fiz um esforço danado pra esquecer e dois pra relembrar. Relembrar sempre dói, arde como álcool em ferida exposta. E eu que apenas observei a Colombina fumar e pegar o Garoto Surpreendente, pude entender o tal mistério do impossível. Do pierrot não lembro o nome, o sexo ou a face; do Arlequim me sinto distante e um tanto quanto nauseada pra poder entrar em detalhes.
Minha gêmea, que eu não conheço, acabou nos braços de um cara de apelido estranho; acabou, não, começou ou deu continuidade, não sei. E as coisas aconteceram sozinhas diante dos meus olhos. Eu vi, eu fiz e eu sou. Não me arrependo não me culpo e não me esqueço. Nunca! Só peço emoção. Muita emoção para mim e sorte para a Colombina e o Garoto Surpreendente. Sorte, muita sorte, porque amor eles têm de sobra.

Qualquer semelhança não é mera coincidência.

20 comentários:

Luiz Gonzaga B. Jr. disse...

Todo carnaval acaba, mas sempre haverão carnavais. Quem recorda vive duas vezes.
Tchau.

NiNah disse...

Hummm
Lindo texto.
Bjo

Marcos Satoru Kawanami disse...

No fim do carnaval, toca-se a marcha regresso. Seu texto foi a crônica regresso.

=D
Marcos

Blog do Sarge disse...

Todos os carnavais teem muitos fins, não acha! A beleza está nos recomeços, são bem mais emocionantes.

Beijo anjo

Amanda disse...

Recordar machuca, mas não podemos viver sem as lembranças =***

Lindo texto *-*

Lela disse...

Adorei seu blog. Todinho ele. Fiquei aqui um tempão lendo, ouvindo Beirut... um banquete!

Parabéns!

Um beijo.

Flávia Lago disse...

Ah, sem dúvida, ouvir beirut é uma emoção sem fim...
adoro isso aqui.

Anônimo disse...

precisamos de amor e sorte.
se não tiver, que nos venha a morte!

sou fera com as rimas bgs


colombina*

Flávia Lago disse...

E, realmente, todo o carnaval tem seu fim e a minha paródia pra isso é:
SER FELIZ ATÉ O FIM, SEM SABER QUE FIM VAI DAR

NÃO ESQUECI DE VC, ACONTECE QUE NÃO CONSEGUIA POSTAR AQUI, APENAS POSTAVA EM JANELAS POPUP'S, SÓ CONSEGUI NOVAMENTE APÓS BAIXAR O COOGLE CHROME, GRAÇAS A DEUS.
BEIJOS

gerson oliveira disse...

todo carnaval tem seu fim, e eu sou apenas o resto dele.

Eduardo Martins disse...

O carnaval, que poderia ser chamado de Reveillon Tropical, pois o ano só começa depois dele, é uma linha tênue e divisória que delimita antíteses (...) Na minha frente um aborígine fantasiado, ou fantasiado de aborígine, com um lança, feria-se e aos seus companheiros. Casais se apertavam, outros apertavam e outros afogavam-se, eu estava inserido nesta horda (...) E foi isso os restantes dos dias do carnaval. Bloco, cerveja e algumas mulheres até terça-feira. A rotina só foi quebrada quando acordo em cinzas na quarta e percebo que tenho que trabalhar o meio expediente. Que estupidez! Desço no Largo da Carioca e sigo em direção a Avenida Rio Branco quando subitamente um pierrô salta em minha frente e entrega-me um papel que dizia:
- “Compro ouro, cautelas, jóias em geral...”
O ano havia começado. (Extraído do conto Feliz Ano Novo de Eduardo Martins)
Carnaval é isso!
abraço

B. disse...

Tem dias marcados,que ficam pra sempre,e não conseguimos esquecer,eles podem adormecer em nossa mente,mas um certo dia eles vem á tona,fez um grande esforço pra lembrar de uam qurta-feira de cinzas,que provavelmente a cabeça rodava,com a ressaca dela,quando tudo isso passar ela já não vai estar tão nauseante assim e mais dormente.

mateusbonez disse...

Vs me fez chorar quase ;x
Muito lindo *-*

Boa semaana e aparece :D
http://tiomah.blogspot.com/

Maíra disse...

O gosto de vodca não sai da boca que, por sua vez, fala sem parar. [2]

O ano começa agora, mas, no ano que vem, tem mais, muito mais.

Beijocas!

Cami disse...

A gente tem que se arrepender das coisas que não fizemos.

Bjão!

Andréia disse...

de todos os relatos carnavalescos esse foi o melhor

ate+

Wagner Kaiowas disse...

Ler seus textos é passear nas entre linhas que escontem sua autora. O passeio tem um ar misterioso e envolvente.
Quanto ao comentário que fiz no texto "Monólogo", não é que naquela noite sonhei com a tal "pessoa" que há nos me persegue em sonhos. Acordei desperado e lá fui eu ascender a luz do quarto para ver se dormia melhor...
Tenha uma ótima semana.
Beijão, fica bem...

marvin . disse...

Surpreendente é ler e ver tanta sensibilidade, e vontade e excitação; Vc é quem tem me surpreendido, de maneiras muito boas.
Deixo meus agradecimentos pelo oxigênio que me deu ler isso aqui. e eu te desejo muita emoção, pq vc já tem a sorte de ser como és.


beijos, ban.

Jéssica disse...

PS: te linkei!

Nayara .NY disse...

Um nariz pintado e loucuras nas mãos,
pensamentos desconexos,
um fim,
um recomeço,
ver de longe,
não ter forças,
olhar apenas,
olhar e se embriagar!

Bjos