quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Pseudomonstro do armário

Acho que eu ainda sou aquela garotinha ingênua, aquela que tinha medo do escuro e que no meio da noite acordava os pais com medo daquele pseudomonstro do armário. Acho que esse é meu grande sonho: ser a mesma garotinha de antes.
O tempo corre e morre, corre e mata.
Matou minha menina e eu nem pude me despedir. Levou a garota medrosa e me trouxe a pseudoadulta covarde, que finge não ser covarde e tenta por inúmeras vezes seguir sua pseudovida, com suas dezenas de pseudonamorados e com a enorme vontade de mandar o mundo pra puta que o pariu.
A verdade é essa: A menina está viva!
Ela cresceu, o que honestamente me assusta mais ainda. Agora ela corre pra escuridão, enfrenta a noite por brincadeira. Passa horas caminhando por aquele mesmo asfalto sujo, com aquele velho tênis vermelho, com fones no ouvido e o coração no bolso. Roda sem saber por que, roda pra não rodar.
- O que eu fiz com você?
O tempo me trouxe a covardia de presente no meu ultimo aniversário e eu, como uma boa menina, aceitei com um sorriso no rosto. Agora ele quer me dar essa mulher, dizendo que sou eu. Mas eu não sou idiota, dessa vez eu não aceito nada, não.
E se ele insistir eu corro pra minha mãe, e digo que o pseudomonstro do armário voltou.
Sou mesmo muito esperta, não?!

12 comentários:

Carioca disse...

soh quem possui tal caos interno consegue dar a luz à estrela bailarina


http://raciocinioquebrado.blogspot.com/

Roberta Albano disse...

ninguém se perde totalmente do caminho e nem deixa de ser totalmente o que era =)
tudo que você quer ser já está dentro de você esperando para ser encontrado

e essa musiquinha que toca no seu blog é o máximo!

Roberta Albano disse...

êêêê
quase achei que você tinha algum preconceito contra mim XD
é um prazer acompanhar seu blog

já baixei a musiquinha
baixarei outras depois!
obrigada pela visita ;)

Jóta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jóta disse...

Menina milher, hoje eu li uma frase do caralho...

" a nossa essência está imune a qualquer amadurecimento"

É isso

Bju neste lindo coração...

Roberta Albano disse...

okay!
eu tbm sou lerda
mas sou desocupada =)
uashuahsuahsas
vc é simpática ^^

Amanda disse...

Muitas vezes eu tenho medo apenas em pensar que eu também não sou mais a menina-queridinha'-do-papai. Muitas vezes eu tenho medo em pensar como o tempo passa, como ele é cruel, levando as coisas que amamos e nos dando novas coisas para amar... Para em seguida tirá-las de nós novamente.
Gostaria de ter uma força imaginária que aparecesse nas horas que eu mais precisasse, mas acho que sou covarde demais até pra pensar nisso. Acho que vou fazer como você e correr para minha mãe. xD

Cami disse...

MInha chará!
Não é nada fácil ser adulto, não acha???

Haaaa quantas vezes quis voltar a ser criança para não ter tanto o que pensar.

Beijão!!

mateusbonez disse...

quantas vezes quis voltar a ser criança para não ter tanto o que pensar. (2)

Por isso, nao exite, faça como eu, agarre o monstro se ele vir de bobeira ok? Faça ele gemer sem sentir dor OKSAKOOKSOKSAOKSOKSKOSA.

Beijão e apareça :D
http://tiomah.blogspot.com/

Leonardo disse...

Nossa que texto foda Mih :(
Eu acho que esse leonardo que correu de monstros nunca existiu; e também acho que ele ainda deve existir.

Mih famosa, te amo♥

Colombina* disse...

pseudointelectuais assustam mais que pseudomonstros.

B. disse...

Gostaria de voltar a ser menina,quando ainda olhava os adultos e pergunta,porque ele conversam tanto,porque não brinco?
Mas afinal eu nunca tive medo monstro do armario e nem nada do tipo.
Mas agora crescer e so conversarm,não me parece justo.