sexta-feira, 9 de outubro de 2009

“Queria que o meu pensamento te acordasse (...)”

Eu deveria tentar te impedir de ir embora e me importar e sofrer e chorar e dizer aquelas coisas todas que você espera ouvir antes de sair batendo aquela porta. Eu deveria pedir perdão, pedir que ficasse, assumir toda a culpa e depois pedir um ultimo beijo – para ter do que me lembrar e sorrir.
Eu deveria tantas coisas e já pensei em tantos planos para não te deixar ir embora.
Em tantas, mas tantas, desculpas e chantagens e motivos.
Muitos. Tantos. Mas ainda assim é pouco.
Meu corpo, lasso, não quer me ajudar. Está contra mim, contra nós. Quando você bateu aquela porta eu senti meus pés grudarem ao chão. Tentei correr ou gritar para que você ficasse, gritar que eu te amo e que dessa vez dará certo. Não pude; estava cansado demais para continuar o jogo, muito cansado para comprar outras fichas no caixa da garota de blusa verde.
Numa dessas noites, sem prestar muita atenção, conversei com Deus, e ele disse qualquer coisa sobre paciência e amor e você. Eu não entendi muito bem e talvez não entenda nunca; mas eu te amo e embora não saiba demonstrar, ou gritar verdades em meio à praça lotada de pessoas, eu sinto sua falta.
Sinto uma falta enorme de nós.
É que a vida me impede de voltar atrás; vive dizendo que os passos têm de ser dados para frente e que um, por menor que seja, direcionado ao passado nos rouba litros de alma.
Eu não tenho muita alma, eu não tenho amor e nem tenho você.
Mas eu te amo, entende?
Eu te amo!
E, é por amor, que te deixo ir.

"(...) queria rasgar essas paredes e aparecer ai do seu lado; eu assumo a culpa por ter feito tudo errado"
Ramon M.

11 comentários:

Ramon Mineiro disse...

MÚSICA....

UHUUUU \O/

mille. disse...

amar, é deixar que o outro viva a sua vida também. E vc também precisa viver a sua vida, isso é se amar.

Amanda disse...

*-------------------------*


-a gente sempre quer o melhor pra quem a gente ama, e se acreditarmos que o melhor pra ele é ir embora, sair do nosso lado, estar com outra pessoa, por mais que isso nos machuque, nós deixamos.
isso seria uma prova de amor? talvez.
ou seja apenas medo de arriscar a felicidade de outra pessoa.-

Naathi disse...

Cara, você escreve muito bem, de verdade. Li esse primeiro post e me empolguei lendo os outros. O seu estilo é bem peculiar, algo realmente "modernoso", interessante. Adicionei aos meus favoritos pra poder continuar acompanhando. Continue assim. :*

Malu Paixão disse...

música... hahaha, era exatamente esse o comentário q eu ia deixar, mas o ramon foi mais rapido.. falando nele; poooxa, fiquei feliz em ver essa citação eim! q parceria maravilhosa! caramba! vcs juntos vão longe... individualmente também! rss
mas enfim, me desculpa a ausencia amiga.. tenho tido pouco tempo e quando tenho me falta vergonha na cara para entrar no mundo bloguistico novamente rss
Seu texto está mto phooda!
bjãoo, bom fim de semana!

Malu Paixão disse...

ah.. e amei o final do texto principalmente!

Kyanne disse...

Você quer parar de me fazer chorar todas vezes que leio seus textos
KKKKKKKK'

M i h disse...

Marica rs ↑

mateusbonez disse...

Nossa, impactante. To sem palavras, mesmo.

Beijao, saudades!
http://tiomah.blogspot.com/

dine disse...

Tentei correr ou gritar para que você ficasse, gritar que eu te amo e que dessa vez dará certo. Não pude; estava cansado demais para continuar o jogo, muito cansado para comprar outras fichas no caixa da garota de blusa verde.


lindo lindo

Ahh...Line. disse...

tão sentimental esse povo né...