domingo, 13 de julho de 2008

Assim seja.

Talvez seja sua vez de me salvar, talvez você seja minha única salvação.
Você deveria, neste momento, saber o que não se deve fazer, deveria não dar um passo, deveria nos dar outra chance. Maldita a minha condição e os jogos que tenho que jogar, não consigo encontrar palavras pra explicar o que está preso em minha mente, a única coisa que sabemos é mostrar que os sentimentos estão errados.
O que tenho ouvido não é o que eu ouço. Isso é confuso, estou confundindo você?
Por mais que eu queira não posso lhe dizer como me sinto, porque a forma como me sinto é nova pra mim, é estranha, é tudo tão estranho.
Então não vá embora, não me cobre com esse olhar de quem diz que sente muito.
Não, não vá embora, preciso de mais tempo pra fazer as coisas certas. Preciso de você. Dê uma chance pra vida, dê uma chance pra nós, por favor, não enterre a nossa história, pelo menos, não hoje.

Um comentário:

binhu disse...

Nosssaaa...tudo isso e eu nem suspeitava da existencia....
pouxa, que do mau...
Otimo, demais...
Aqui jas palavras que ao vento fazem um rodamoinho que nos cercam, até que com violencia nos bata na cabeça, para aprendermos que basta apenas olharmos em nossa volta...