sábado, 6 de setembro de 2008

Delírio

Querido, atualmente tenho vivido de mentiras. Me alimento delas. Eu as escrevo e quando vejo já as devorei. Tenho me tornado patética e por sorte os dias tem sido calmos. Calmos. Não esqueça e nem confunda, calmaria não significa bem estar. Eu não estava brincando quando sorrindo disse que as pessoas me assustavam, pois é, elas realmente me assustam; e eu ainda não pude entender como uma pessoa pode dizer convicta que ama outra. Ela tem defeitos, sabia? Ela mente, ela é covarde, ela é egoísta, mesquinha, medíocre. Amar é fechar os olhos pro outro? Isso é cegueira, meu bem. (fato!)
Hoje eu acordei querendo esquecer do mundo, esquecer que tenho pais e que tenho hora pra voltar, esquecer também que tenho coração e que sou movida por sentimentos. Só queria esquecer. Por um segundo apenas, sem mais.
Me apanho pelos cantos, implorando pra que isso seja uma utopia, ou talvez um pesadelo, que ao despertar provocasse gargalhadas, mesmo que desesperadas, impróprias e tristes. Agora só me resta fechar o nariz com as mãos, abrir bem a boca e terminar de digerir tudo. Digerir essa mistura de vontade e amor que me confunde e ilude. Acho que vou aproveitar o embalo das mudanças e vou te ligar, pra dizer o quando lhe amo, pra pedir que com um olhar me devore e que seja misterioso o suficiente pra me fazer acreditar.
Peço que faça. Por favor faça, mas faça ao vivo. Meu negocio é olho-no-olho e disso eu não abro mão.
Tudo acontece num segundo, num brevíssimo tempo que às vezes por ser tão breve muda nossas vidas pra sempre.
To indo te ligar, antes que o dia acabe, antes que a noite caia quero ouvir sua voz. Quero você, paixão, vermelho, explosão. Quero hoje, só hoje. Uma noite e nada mais.
A gente troca caricias, deixa o nosso instinto falar mais alto, esquece o resto do mundo e seremos felizes por (algumas) horas.
Depois a gente se despede, eu volto pra casa, você volta pra sua vida maravilhosa(mente podre), te ligo no dia seguinte e enfim digo adeus.
Ai eu sumo, pra sempre.
Que tal?

Um comentário:

Gabri disse...

Comentei sim,branquela.