sábado, 29 de março de 2008

"Um anjo de Luz"

Sangue caindo do céu como chuva,ainda sinto na boca o gosto da maldade humana.
O Fato é que as forças do mal estão vivas e crescendo a cada dia. Não as ignorem.

3 comentários:

Arlequim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Arlequim

Olha, lá fora, a luz que está na vida
As fagulhas incandescentes no véu da escuridão
Repara que é bela, que é cheia de surpresas
Surpresas maravilhosas, ainda que tardias
Colorindo essa aquarela preciosa

Mas aqui dentro quem vê?
Dá pra espiar , perceber de um nada
Dentro dos lacres dos olhos meus?

Já não falo mais sobre isso
Nem busco nos outros meu espelho
Aprendi a ser assim
Solitária sem fim
Já que poucos entendem a verdadeira solidão
No entanto, isso me conforta:
Torna possível que por alguns minutos
Eu me deixe viver aquém de mim

Ana Pismel

Ana Pismel disse...

Olá, como vai?

Vim para dizer que gostei bastante do seu blog, e fiquei muito feliz pelo poema meu que você postou. Agradeço também por ter mantido os créditos, rs.

Um grande abraço e uma ótima semana
Ana Pismel
www.anapismel.ws