sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Corrompido

Abre a janela: bom dia.

Do outro lado o silencio, do lado de dentro o vazio.

Repete: bom dia.

Do lado de fora o silencio, dentro do quarto apenas o mofo das paredes. Todos os dias ela olha para o mofo e o mofo olha para ela, tentando entender como eles foram parar ali.

De onde surgiram?

Até ontem não havia nada.

Até ontem respondiam aquele insistente bom dia.

Até ontem ela sorria ao olhar as paredes limpas e ao ouvir a voz dizer o quão bom o dia poderia ser.

Até ontem.

Mas, agora, parece que o ontem já faz tanto tempo...

Fecha a janela: saco!

Perde-se debaixo do cobertor gasto, se mata de cólera; dorme.

Abre a janela: bom dia.

Do outro lado o silêncio.

É vicioso.



5 comentários:

Jéssica disse...

séria um pouco de tédio? =x

B. disse...

Esse ciclo vicioso que a vida se torna,é o que remete o tédio,Há duas opções tirar o mofo dali e ver novamente as paredes novas até mesmo pinta-lás ou se habituar com o mofo!

Amanda disse...

ela vai ficar gritando bom dia todos os dias, com a ilusória esperança de receber um retorno.

dine disse...

Todos os dias ela olha para o mofo e o mofo olha para ela, tentando entender como eles foram parar ali
parece com meus dias te tedio que não onde como começaram mais sei que terminam cmg na cama, mas vai mudar,viagem viagem , litoral o/
p ver se eu consigo responder o bom dia ou ao menos mandar alguem p...
adorei moça!

Aninha disse...

Um dia alguém volta a responder...