terça-feira, 20 de maio de 2008

[ procurando um bom titulo ]

O passado é algo que não se vai e as lembranças são cicatrizes incuráveis. Ao passo que nos faz seguir em frente e tentar novos caminhos, nos faz tentar o novo e procurar “aquela” nova direção.
Fingimos que o tempo cura tudo, mesmo sabendo que ele não modifica nada. O tempo só troca a dor antiga por uma mais recente, suga a nossa atenção para aquela que no momento parece ser a mais cruel de todas as dores.
Não se iluda, daqui alguns anos quando aquele radio cansado repetir aquela antiga musica que te deixa vazio, te engole e te cospe. Tudo vai voltar a ser como antes, e vai doer tanto, como ou mais que a primeira vez.

Um comentário:

http://glauciodubreu.blogspot.com/ disse...

gostei das pstagens,,quero saber se ão suas? e se for vc autoriza a divulgação? faço teatro no RN e tô procurando texto para monólogo vcchamou a minha atenção pelas formas do conto.obg