quinta-feira, 24 de abril de 2008

E a solidão? Deixa estar!

Uma palavra surge no vazio do silencio, uma única palavra, uma resposta. Uma palavra que daria o fim a uma vida, uma simples palavra que mudaria um destino. Dita ali mesmo, no meio do apartamento, às pressas, praticamente vomitada sobre o tapete. A palavra que foi o motivo da vida destruída, da esperança perdida, do caos. A palavra que fez com que o arrependimento surgisse logo após a raiva ter passado. A mesma palavra que Ela disse num momento de estresse, no meio daquela briga, numa hora inoportuna .Na verdade a tal palavra nem foi verdadeira, se Ela tivesse parado pra pensar tudo seria diferente. E foi assim, com ódio e sem pudor algum, vomitou aquele “não” sobre o tapete. Apenas uma palavra, uma simples resposta pra pergunta que mudaria sua vida: “Ainda me ama?”.

Um comentário:

http://glauciodubreu.blogspot.com/ disse...

Arlequim !!! gostei . essapenso que dá p/ trabalhar várias sensações,,,o amor. a solidão!! tenho uma apresentação dia 17/06/08 em um tearo municipal da capital do Rn vai ser filmado e gostaria de sua libaração entre em contato comigo..glauciodubreu@hotmail.com
blog: http://glauciodubreu.blogspot.com/