sábado, 6 de dezembro de 2008

* Importante *

Não. Eu não importo. Não me importo com o que você pensa em quem você pensa ou quem pensa em você. Não. Realmente não me importo. Não me importo com quem você anda, de que você anda e quem anda atrás de você. Não me importa as palavras não ditas, nem aquelas mil vezes ditas e muito menos as que eu julgo malditas. Não me importa o seu olhar de desprezo, ou aquele olhar pedindo algo em troca, me querendo em troca, me pedindo, me testando. Não me importa o que você quer o que você sente o que você sonha.
É amor? Não me importa. Não adianta meu bem, as coisas são assim, e por mais que haja importância tem sempre alguém que simplesmente não se importa. Eu.

Minha prima Marina (dona do blog Utopia) que escolheu o texto :)

Passa no blog Utopia, gente. Ela escreve bem :D

Vontade de escrever um livro [pena que vontade dá e passa .-.]

13 comentários:

eliane disse...

Arlequim: amei o teu texto, porque ele demonstra que tu estás saindo desta.
Quem importa és tu.
Ao longo da vida, saberás que falo a verdade. Se tu não estiveres feliz, o mundo não se apresentará a ti com um sorriso.
Pode até ser uma inverdade, do ponto de vista emocional, o que escreveste, mas a liberdade de um sofrimento começa por aí. Pensando e dizendo.
Depois, acontece.
Um bom domingo, minha querida.
beijos

MahH disse...

Cara esse ficou MARA. Vou por no meu perfil (Y) Minha cara, meu tamanho (H)

Cami disse...

Flor!
Eu chamaria esse texto de: Quer saber, foda-se!

Porque é isso mesmo, foda-se os outros, o que interessa é o que se passa com a gente, não é mesmo!

Adorei!

Bjão!!!

Jéssica disse...

Isso me lembrou eu mesma, de novo.
hahahaha

E meio que tem a ver com o meu post sobre egoísmo, né?!
nas entrelinhas, mas tem.
Não se importar com o alheio, olhar pra sí.
Eu sou egocentrica demais, e suspeita pra falar... mas achei perfeito =)
beijão linda

Luiz Calcagno disse...

Belo como sempre. Passarei lá. Abraços

Jana disse...

Adorei o texto.
E sugiro que você escreva o livro sim.
Quando a vontade aparecer, amarra ela na cadeira e só deixa ela ir quando o livro terminar.

Beijoca
:)

Andréia disse...

conforme jpa foi dito ´pe uma maneira educada de se dizer...

tá aí a prova q existe várias formas de demonstrar seus sentimentos sem a necessidade de utilizar #@%&%$

hahaha

bjus

Ramon Mineiro disse...

vontade de escrever um livro dá!

CaHanson disse...

hahaha o tipo de texto: tanto faz, eu realmente ñ me importo.

é mais ou menos assim q as pessoas tão se sentindo, algumas demostram, e outras não, bom, eu ñ me importo. hahaha

amei o post amiga.
;*
xoxo

.Dazinha. disse...

Adorei o travalinguas de não-se-importar. As vezes eu também não me importo, mesmo me importando totalmente, com cada artéria do meu 1,72 de corpo haha.

Besos queridona

Adriano Queiroz disse...

Jogos de paixão. Perigosos.
Mas é uma oportunidade de crescermos. Ganharmos asas e voar para outros campos.

Abraços.

André disse...

Come torta =P

Patii disse...

Poxa você escreve mo bm :D
curti teu blog ...